Fechar Aviso

AVISO!

Devido à recente regulamentação da lei do jogo online em Portugal, não nos será mais possível disponibilizar prémios para Portugal no site Betmotion.net. O site esta disponível apenas para que os jogadores possam aceder às suas contas de utilizador. Acreditamos estar novamente a trabalhar dentro de poucas semanas.

Notícias Esportivas

França faz 4 a 2 na Croácia e é bicampeã do mundo

França faz 4 a 2 na Croácia e é bicampeã do mundo

16 Julho 2018por Stefano De Luca

A França é bicampeã do mundo. Neste domingo, em Moscou, a seleção francesa confirmou o seu favoritismo ao vencer a Croácia por 4 a 2, em uma final que teve seis gols, polêmicas, pênalti, VAR, gol contra e até invasão de campo. 20 anos depois de erguer o troféu, em 1998, a França volta ao topo do mundo e agora se iguala a Argentina e ao Uruguai, outras duas seleções bicampeãs do mundo e deixando para trás Espanha e Inglaterra, com um título cada.

Apesar do resultado, é justo até dizer que a Croácia jogou melhor. Os croatas ficaram mais com a bola, deram mais passes e chutaram mais ao gol, mas a França foi mais eficiente. Os franceses marcaram com Mandzukic (contra), Griezmann, Pogba e Mpbappé, enquanto a Croácia descontou com um golaço de Perisic e um gol de Mandzukic, se aproveitando de uma falha bizarra do goleiro Lloris.

Gol contra, golaço de Perisic e VAR em ação

Contrariando as expectativas, foi a Croácia quem começou melhor a grande final. Rápida e incisiva, a equipe croata criou boas chances nos primeiros 15 minutos, mas faltou um pouco de calma para caprichar na finalização. Experiente, a França usufruiu da malandragem para abrir o placar em Moscou. Aos 17 minutos, Griezmann cavou falta próximo à área e Nestor Pitana marcou. O próprio Griezmann levantou para a área e viu Mandzukic desviar contra o próprio patrimônio. O gol sofrido não abalou a Croácia, que respondeu com um golaço de Perisic, que pegou sobra da entrada da área, escorou para o pé esquerdo e soltou uma bomba no canto esquerdo de Lloris.

O jogo estava empatado, mas aos 33 minutos, o VAR entrou em ação. Após escanteio cobrado para a área croata, Perisic desviou para escanteio, mas a bola bateu em sua mão. Após muita reclamação dos franceses, Pitana decidiu ir até o VAR para tomar a sua decisão. O argentino consultou o replay diversas vezes até, enfim, tomar a decisão de marcar o pênalti polêmico. Griezmann foi para a bola e teve muita facilidade para deslocar Subasic e colocar os franceses de novo na frente.

Pogba e Mbappé marcam e Lloris falha feio

Depois de jogar três prorrogações consecutivas na Copa do Mundo, a Croácia parece ter, enfim, sentido o desgaste no segundo tempo da final. Antes disso acontecer, os croatas ainda chegaram perto do empate, mas viram Lloris fazer grande defesa em finalização de Perisic. Aos 13 minutos, após bate-rebate na área, Pogba chutou colocado de esquerda para fazer o terceiro da França. Subasic, mais uma vez nem se mexeu. Poucos minutos depois, foi a vez de Mbappé puxar para o meio na intermediária e bater rasteiro, mais uma vez vencendo Subasic, que esteve longe de fazer boa partida.

Parecia que a goleada estava encaminhada, até que Lloris foi brincar dentro da área. O goleiro francês foi driblar Mandzukic e se embananou inteiro com a bola. Esperto, o centroavante croata cutucou a bola para o gol. O tento deu sobrevida à Croácia, que passou a criar chances de marcar um terceiro gol, sem sucesso.

Números que entram para a história

A final de seis gols, aliás, foi histórica. Isso porque desde 1958, quando o Brasil goleou a Suécia por 5 a 2, uma final de Copa do Mundo não tinha tantos gols. Em 1966, a Inglaterra venceu a Alemanha por 4 a 2, mas os dois gols ingleses saíram na prorrogação. O resultado é idêntico aos das finais de 1930 e 1938: Uruguai 4 x 2 Argentina e Itália 4 x 2 Hungria, respectivamente. Recentemente, as finais vinham sendo marcadas por ter poucos gols, tanto que em 2010 e 2014, o gol da vitória só saiu na prorrogação, enquanto que em 2006 a decisão se arrastou até os pênaltis.

O título foi ainda mais histórico para Didier Deschamps. Responsável por erguer a taça pela França há 20 anos, em 1998, o agora técnico francês se tornou apenas o terceiro homem a conseguir ser campeão do mundo como jogador e como treinador. Antes dele, só Mario Lobo Zagallo e Franz Beckenbauer haviam conseguido tal feito.

Apesar de amargar o vice-campeonato Mundial, Luka Modric ganhou um prêmio de consolação. Em ótima forma durante todo o torneio, o camisa 10 da Croácia foi eleito o craque da competição pela Fifa. Jovem revelação francesa, o craque Kylian Mbappé levou o troféu de Golden Boy, que representa o melhor jogador jovem da competição. O melhor goleiro da Copa foi Thibaut Courtois, da Bélgica, que ficou em terceiro lugar na Copa e o artilheiro da competição foi o inglês Harry Kane, com seis gols marcados e que viu sua Inglaterra terminar o Mundial na quarta colocação.

Modric

Invasão rouba a cena

Mesmo com dezenas de seguranças à beira do gramado, a final da Copa de 2018 acabou sendo vítima de uma invasão de campo. Aos sete minutos do segundo tempo, quando a França vencia por 2 a 1, duas mulheres e dois homens invadiram o campo durante um contra-ataque da Croácia e foram retirados do campo pelos policiais. O grupo de punk rock feminista russo, chamado Pussy Riot, assumiu a autoria pela invasão em suas redes sociais.

Chuva para lavar a alma

A festa da entrega de medalhas ficou marcada pela forte chuva que caiu sobre o Lujnik Stadium, em Moscou. Na entrega da taça, a chuva roubou a cena, para lavar de vez a alma dos franceses, bicampeões do mundo. Capitão da França, o goleiro Lloris foi o encarregado de levantar a taça do bi. O comitê de organização do Mundial, aliás, cometeu uma gafe daquelas. Enquanto a forte chuva encharcava os presidentes da Fifa, da França e da Croácia, apenas Putin era protegido com um guarda-chuva. A cena causou desconforto e foi duramente criticado por celebridades e torcedores nas redes sociais.

Putin é o primeiro a receber o guarda-chuva (Foto: Matthias Schrader/AP)

Termos e Condições

1. Somente participantes com 18 anos ou mais poderão jogar e ganhar prêmios.

2. Para participar é necessário deixar um e-mail e um telefone atualizado para entrarmos em contato com os ganhadores.

3. 300 créditos serão entregues a cada segunda-feira para cada jogador cadastrado, para que possam gerar pontos até domingo. A cada domingo os pontos serão zerados e os rankings semanais encerrados, premiando os 3 primeiros colocados com os seguintes valores:
1º lugar: Vale-compra de R$200 (US$50)
2º lugar: Vale-compra de R$100 (US$25)
3º lugar: Vale-compra de R$50 (US$15)

4. Além dos rankings semanais, teremos rankings que irão do dia 1 ao término de cada mês. No ranking mensal premiaremos os 5 melhores colocados com os seguintes valores:
1º lugar: Vale-compra de R$500 (US$125)
2º lugar: Vale-compra de R$300 (US$75)
3º lugar: Vale-compra de R$200 (US$50)
4º lugar: Vale-compra de R$100 (US$25)
5º lugar: Vale-compra de R$100 (US$25)

5. Os vales-compras serão exclusivamente para as lojas designadas.

6. Em caso de empate o prêmio será dividido em partes iguais. Exemplo: dois participantes ficam empatados nas posições 1 e 2 do ranking semanal. A soma de ambos prêmios é de R$300 (US$75) e esse valor será dividido em partes iguais.

7. Em caso de empate nas posições 3 e 4 do ranking, como há apenas um prêmio, o mesmo será dividido em partes iguais entre os participantes empatados.

8. No caso de não podermos estabelecer contato com o ganhador dentro de um prazo máximo de 7 dias, tal jogador perderá o direito de receber o prêmio.

9. Só será permitido uma conta por computador, pessoa, casa ou endereço de e-mail. No caso de deterctarmos mais de uma conta, estas poderão ser deletadas e os prêmios retirados dos ganhadores.

10. Reservamo-nos o direito de modificar ou encerrar esta promoção sem aviso prévio.