Fechar Aviso

AVISO!

Devido à recente regulamentação da lei do jogo online em Portugal, não nos será mais possível disponibilizar prémios para Portugal no site Betmotion.net. O site esta disponível apenas para que os jogadores possam aceder às suas contas de utilizador. Acreditamos estar novamente a trabalhar dentro de poucas semanas.

Notícias Esportivas

Estados Unidos, México e Canadá sediarão a Copa do Mundo de 2026

Estados Unidos, México e Canadá sediarão a Copa do Mundo de 2026

14 Junho 2018por Stefano De Luca

A Copa do Mundo de 2026 contará com três países sede. (Foto: United Bid Committee)

A FIFA confirmou na, tarde desta quarta-feira, – véspera do início da Copa do Mundo – que a edição de 2026 do Mundial acontecerá na América do Norte. A candidatura tripla de Estados Unidos, México e Canadá acabou vencendo diante da concorrência do Marrocos. A decisão da FIFA foi anunciada em Moscou, durante o Congresso da Fifa. A candidatura norte-americana, liderada pelos Estados Unidos e ajudada por Canadá e México, teve 134 votos, contra 65 da candidatura de Marrocos.

Esta foi a quinta vez que Marrocos falhou na tentativa de sediar uma Copa do Mundo. Estados Unidos e México, por sua vez, estão indo para a sua segunda e terceira Copa cada, respectivamente. Canadá sediará o evento pela primeira vez. A edição de 2026 marcará ainda uma mudança drástica na fórmula do Mundial, que passará a ser disputado por 48 seleções, separadas em 16 grupos de três participantes cada. Os dois primeiros de cada grupo avançam ao mata-mata, que terá uma fase a mais do que hoje. Ao invés de 64 partidas, o torneio contará com 80 jogos a partir de 2026. Ainda não se sabe ao certo como ficarão as Eliminatórias da Copa do Mundo a partir desta Copa, uma vez que teremos 16 vagas a mais.

via GIPHY

Apesar de ser um esforço conjunto dos três países norte-americanos, a Copa de 2026 será disputada, primariamente nos Estados Unidos, que serão lar de 60 das 80 partidas, incluindo todos os jogos a partir das quartas de final. 10 partidas acontecerão no Canadá e outras 10 serão realizadas no México. Os EUA abrigaram o torneio de 1994, vencido pelo Brasil, enquanto o México foi a sede em 1970 e em 1986.

Votação

Visando mais transparência depois que escândalos de corrupção marcaram as escolhas de Rússia e Qatar como as sedes de 2018 e 2022, a Fifa optou por fazer uma votação pública, envolvendo todas as associações nacionais de futebol, algo que não acontecia desde 1986. Nesta quarta-feira, cada voto do país foi anunciado no telão onde ocorreu o Congresso da Fifa, para que todos pudessem ver.

Em uma apresentação de 15 minutos junto aos eleitores, no Congresso da Fifa, a candidatura da América do Norte prometeu lucro recorde para a Fifa e para as associações nacionais. O presidente da Federação Americana de Futebol, Carlos Cordeiro, disse ainda que visa arrecadar US$ 15 bilhões, com um lucro de US$ 11 bilhões. Como comparação, a Copa do Mundo de 2014, disputada no Brasil, teve um faturamento de pouco menos de US$ 5 bilhões.

Cidades-sede

Dentre as opções de sede da candidatura intitulada de “United 2026”, a candidatura norte-americana propôs como sede duas cidades canadenses (Edmonton e Montreal), três mexicanas (Monterrey, Guadalajara e Cidade do México), além de 18 cidades dos Estados Unidos, que devem ser condensadas para apenas 10 cidades nos próximos meses.

Em uma tentativa de tentar convencer a Fifa, até o presidente norte-americano Donald Trump se envolveu. O líder dos Estados Unidos escreveu uma carta ao presidente da Fifa, Gianni Infantino, na qual prometeu conceder vistos sem preconceitos para todos envolvidos com os países que disputarão o Mundial.

via GIPHY

Vale lembrar que a Copa do Mundo de 2022 – a última a ser disputada no atual formato – acontecerá no Qatar. Para 2030, apenas uma candidatura foi oficialmente lançada: a aliança entre Argentina, Uruguai e Paraguai. É provável que outras nações também se lancem de maneira oficial nos próximos meses, entre elas Inglaterra e China.

Voto do Brasil em Marrocos gera desconforto

Uma saia justa envolvendo o presidente da CBF, Coronel Nunes, acabou roubando a cena durante a votação para a escolha da sede da Copa do Mundo de 2026. Para entender melhor essa história, vamos voltar no tempo. No dia 13 de abril, um encontro em Buenos Aires definiu que todas as federações da Conmebol votariam na candidatura norte-americana como sede do Mundial. Acontece que, de última hora, Coronel Nunes – representante brasileiro na reunião da Fifa – decidiu mudar de ideia e votou em Marrocos, contrariando a aliança que havia formado. Para piorar a situação, ele achou que o voto seria secreto. Ao contrário disso, o voto foi público e divulgado no telão da sala de reunião, para que todos pudessem acompanhar.

Depois, na zona mista, o dirigente ainda negou que tenha sido motivado por dinheiro e falou ainda em justiça, uma vez que Marrocos nunca sediou uma Copa, enquanto o México já foi anfitrião duas vezes e os Estados Unidos uma vez.

"Seria bom se fosse Marrocos. Estados Unidos e México já fizeram Copa, né. Dinheiro não influencia não. Influencia a questão de simpatia, às vezes o cara vota em um país que não teve a chance de sediar a Copa ainda. Os Estados Unidos vão para a segunda Copa e o México para a terceira, é uma desigualdade isso", afirmou.

A situação gerou um desconforto muito grande entre os envolvidos. A tensão é tanta, que Coronel Nunes foi orientado a não comparecer na Abertura da Copa do Mundo, para evitar que a situação fique ainda mais tensa entre Brasil e Conmebol.

Em abril deste ano, a Conmebol fechou uma parceria com a Concacaf, confirmando que votaria na candidatura norte-americana. Em troca, a Concacaf ficou de votar para a candidatura conjunta de Argentina-Uruguai-Paraguai, que buscam sediar o evento de 2030. A Fifa ainda não confirmou quando será realizada a votação que definirá a sede da Copa do Mundo de 2030.

Termos e Condições

1. Somente participantes com 18 anos ou mais poderão jogar e ganhar prêmios.

2. Para participar é necessário deixar um e-mail e um telefone atualizado para entrarmos em contato com os ganhadores.

3. 300 créditos serão entregues a cada segunda-feira para cada jogador cadastrado, para que possam gerar pontos até domingo. A cada domingo os pontos serão zerados e os rankings semanais encerrados, premiando os 3 primeiros colocados com os seguintes valores:
1º lugar: Vale-compra de R$200 (US$50)
2º lugar: Vale-compra de R$100 (US$25)
3º lugar: Vale-compra de R$50 (US$15)

4. Além dos rankings semanais, teremos rankings que irão do dia 1 ao término de cada mês. No ranking mensal premiaremos os 5 melhores colocados com os seguintes valores:
1º lugar: Vale-compra de R$500 (US$125)
2º lugar: Vale-compra de R$300 (US$75)
3º lugar: Vale-compra de R$200 (US$50)
4º lugar: Vale-compra de R$100 (US$25)
5º lugar: Vale-compra de R$100 (US$25)

5. Cada usuário poderá ganhar somente um prêmio semanal no mês, podendo escolher a semana em que deseja receber o prêmio, no caso de ganhar em mais de uma semana. - No caso de solicitar um prêmio semanal, o usuário não poderá solicitar outro por mais que tenha melhorado a posição anterior.

6. Cada usuário não poderá ganhar dois prêmios mensais de forma consecutiva.

7. Os vales-compras serão exclusivamente para as lojas designadas.

8. Em caso de empate o prêmio será dividido em partes iguais. Exemplo: dois participantes ficam empatados nas posições 1 e 2 do ranking semanal. A soma de ambos prêmios é de R$300 (US$75) e esse valor será dividido em partes iguais.

9. Em caso de empate nas posições 3 e 4 do ranking, como há apenas um prêmio, o mesmo será dividido em partes iguais entre os participantes empatados.

10. No caso de não podermos estabelecer contato com o ganhador dentro de um prazo máximo de 7 dias, tal jogador perderá o direito de receber o prêmio.

11. Só será permitido uma conta por computador, pessoa, casa ou endereço de e-mail. No caso de deterctarmos mais de uma conta, estas poderão ser deletadas e os prêmios retirados dos ganhadores.

12. Reservamo-nos o direito de modificar ou encerrar esta promoção sem aviso prévio.