Fechar Aviso

AVISO!

Devido à recente regulamentação da lei do jogo online em Portugal, não nos será mais possível disponibilizar prémios para Portugal no site Betmotion.net. O site esta disponível apenas para que os jogadores possam aceder às suas contas de utilizador. Acreditamos estar novamente a trabalhar dentro de poucas semanas.

Notícias Esportivas

Com lambança do VAR, Boca Juniors vence o Cruzeiro em La Bombonera

Com lambança do VAR, Boca Juniors vence o Cruzeiro em La Bombonera

21 Setembro 2018por Stefano De Luca

O Boca Juniors venceu o Cruzeiro por 2 a 0 em La Bombonera, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores. A grande estrela da partida foi o meia Pablo Pérez, que deu uma linda assistência para Zárate abrir o placar e depois fez um golaço para fechar o placar. O clássico sul-americano, porém, foi marcado por um absurdo erro do árbitro, que após uma consulta ao VAR, optou por expulsar o zagueiro Dedé por trombada acidental com o goleiro Andrada. Um lance difícil de se explicar e que gerou a revolta dos cruzeirenses, da imprensa brasileira e até da própria imprensa argentina, uma vez que ninguém entendeu a interpretação do árbitro.  

Com a vitória por 2 a 0, o Boca agora se vê em uma situação tranquila, podendo inclusive ser derrotado por um gol de diferença no Mineirão para garantir vaga nas semis. Já o Cruzeiro, precisa devolver os 2 a 0 para levar a disputa para os pênaltis ou conseguir uma improvável vitória por três gols de diferença em Belo Horizonte, se quiser continuar sonhando com uma vaga entre os quatro finalistas. 

Expulsao Dede Cruzeiro Boca Juniors  


O JOGO 

O início da partida foi animador para o Cruzeiro. Logo no primeiro lance da partida, Rafinha cobrou escanteio e Thiago Neves desviou de cabeça, mandando a bola na rede pelo lado de fora. Foi só. Daí em diante, o Cruzeiro limitou-se a se defender, fechando bem os espaços, povoando a defesa e complicando as ações ofensivas impostas pelo Boca Juniors. Em mais uma grande noite, Dedé ganhava todas as jogadas de Pavón. O jogo parecia controlado, até que aos 35 minutos, Pablo Pérez deu lindo passe em profundidade para Zárate, que finalizou com classe para abrir o placar na Bombonera. O gol foi uma ducha de água fria no Cruzeiro de Mano Menezes, que executava bem a sua estratégia de jogo até aquele momento. 

O Cruzeiro voltou mais agressivo para o segundo tempo. Logo no começo, a Raposa criou a sua melhor chance no jogo. Rafinha recebeu lançamento pelo lado direito e bateu cruzado, rasteiro. A bola ia entrando, mas o zagueiro Barrios deu um pique e tirou a bola em cima da linha, de maneira sensacional. Aos poucos, o Boca foi se reencontrando no jogo. Autor do primeiro gol, Zárate estava inspirado e acertou a trave de Fábio em finalização de longe. Aos 29, o lance capital da partida, que mudaria o destino do jogo. Após bola alçada na área, Dedé e Andrada se chocaram pelo alto, cabeça com cabeça. O goleiro do Boca levou a pior e ficou no chão, tendo que ser atendido pelos médicos. Depois de minutos de paralisação, o árbitro optou por ver o lance pelo VAR e inacreditavelmente decidiu expulsar Dedé. Nem os jogadores do Boca entenderam a decisão de Eber Aquino.  

Com um a mais, Schelotto colocou Tévez no jogo para incendiar a defesa do Cruzeiro. Enquanto pelo lado cruzeirense, mesmo com um a menos e sem o seu melhor zagueiro, Mano optou por esperar um pouco e não fez nenhuma mudança no ato, puxando Henrique para a zaga. O erro do treinador cruzeirense seria fatal. Minutos depois, após levantamento para a área, Henrique e Edilson bateram cabeça e a bola sobrou para Pablo Pérez, que pegou na veia, acertando o ângulo de Fábio. Golaço do Boca. Nos minutos finais, o Cruzeiro ainda quase diminuiu, em cobrança de falta do goleiro Edílson, que parou em grande defesa de Andrada.  

TRAPALHADA DO ÁRBITRO E DO VAR ROUBA A CENA NA BOMBONERA 

Difícil dizer quem errou mais: o juiz ou o VAR. A lambança na Bombonera foi uma das mais grosseiras dos últimos anos na Copa Libertadores. Ninguém conseguiu entender porque Eder Aquino optou por expulsar Dedé por conta de uma colisão acidental. O que causa ainda mais estranheza é que o árbitro paraguaio foi ao VAR, viu e reviu o lance e mesmo assim decidiu por expulsar o zagueiro cruzeirense.  

A repercussão do caso foi muito negativa, tanto na imprensa brasileira quanto na imprensa argentina. Os próprios jogadores do Boca Juniors ficaram confusos com a interpretação do árbitro. O Cruzeiro já emitiu uma nota oficial repudiando a decisão do árbitro, pedindo explicação da Conmebol e amparo da CBF. As duas entidades, no entanto, ainda não se pronunciaram sobre a polêmica até o momento. 

 

JOGO DA VOLTA E OUTRAS COMPETIÇÕES 

Cruzeiro e Boca Juniors voltam a se enfrentar no próximo dia 4 de outubro, uma quinta-feira, às 21h45. Como venceu por 2 a 0 em casa, o Boca pode se dar ao luxo por perder por um gol de diferença no Mineirão, que mesmo assim se classifica rumo às semifinais. Ao Cruzeiro, resta fazer um jogo praticamente perfeito. Sem o suspenso Dedé, a Raposa terá que vencer por três gols de diferença, ou devolver os 2 a 0 e levar a partida para os pênaltis. O vencedor deste duelo encara nas semis o ganhador do confronto entre Colo-Colo e Palmeiras.  

Antes disso, porém, o Cruzeiro terá compromissos importantes no Brasileirão e na Copa do Brasil. Neste domingo, às 19 horas, a Raposa recebe o Santos no Mineirão. Já no dia 26 de setembro, o Cruzeiro recebe o Palmeiras no Mineirão para o jogo de volta das semifinais da Copa do Brasil. Como venceu o jogo de ida por 1 a 0, o clube mineiro joga pelo empate diante dos paulistas. Já o Boca Juniors, por sua vez, volta a campo apenas na próxima quinta-feira, quando terá o clássico diante do arquirrival River Plate, pelo Campeonato Argentino. 

Termos e Condições

1. Somente participantes com 18 anos ou mais poderão jogar e ganhar prêmios.

2. Para participar é necessário deixar um e-mail e um telefone atualizado para entrarmos em contato com os ganhadores.

3. 300 créditos serão entregues a cada segunda-feira para cada jogador cadastrado, para que possam gerar pontos até domingo. A cada domingo os pontos serão zerados e os rankings semanais encerrados, premiando os 3 primeiros colocados com os seguintes valores:
1º lugar: Vale-compra de R$200 (US$50)
2º lugar: Vale-compra de R$100 (US$25)
3º lugar: Vale-compra de R$50 (US$15)

4. Além dos rankings semanais, teremos rankings que irão do dia 1 ao término de cada mês. No ranking mensal premiaremos os 5 melhores colocados com os seguintes valores:
1º lugar: Vale-compra de R$500 (US$125)
2º lugar: Vale-compra de R$300 (US$75)
3º lugar: Vale-compra de R$200 (US$50)
4º lugar: Vale-compra de R$100 (US$25)
5º lugar: Vale-compra de R$100 (US$25)

5. Cada usuário poderá ganhar somente um prêmio semanal no mês, podendo escolher a semana em que deseja receber o prêmio, no caso de ganhar em mais de uma semana. - No caso de solicitar um prêmio semanal, o usuário não poderá solicitar outro por mais que tenha melhorado a posição anterior.

6. Cada usuário não poderá ganhar dois prêmios mensais de forma consecutiva.

7. Os vales-compras serão exclusivamente para as lojas designadas.

8. Em caso de empate o prêmio será dividido em partes iguais. Exemplo: dois participantes ficam empatados nas posições 1 e 2 do ranking semanal. A soma de ambos prêmios é de R$300 (US$75) e esse valor será dividido em partes iguais.

9. Em caso de empate nas posições 3 e 4 do ranking, como há apenas um prêmio, o mesmo será dividido em partes iguais entre os participantes empatados.

10. No caso de não podermos estabelecer contato com o ganhador dentro de um prazo máximo de 7 dias, tal jogador perderá o direito de receber o prêmio.

11. Só será permitido uma conta por computador, pessoa, casa ou endereço de e-mail. No caso de deterctarmos mais de uma conta, estas poderão ser deletadas e os prêmios retirados dos ganhadores.

12. Reservamo-nos o direito de modificar ou encerrar esta promoção sem aviso prévio.