Contar cartas no blackjack é ilegal?

casino

A contagem de cartas no blackjack parece um mito do mundo do gambling. Mas a estratégia existe e é utilizada para aumentar a vantagem do jogador sobre a casa. Apesar de algumas pessoas considerarem a técnica como “trapaça”, ela não é exatamente ilegal. Porém, se os cassinos desconfiarem, eles têm o direito de expulsar os jogadores, alegando “inconveniência”.

A contagem de cartas ficou conhecida na década de 1960, quando um professor do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), o matemático Edward Thorp, resolveu estudar sobre isso. Fanático por jogos de azar, o docente viu uma oportunidade de decodificar a lógica do blackjack. Ele criou um sistema de probabilidades, que testou num supercomputador e também na prática, visitando mais de 80 cassinos da região de Las Vegas.

Thorp chegou à seguinte conclusão: quanto mais cartas altas restam no baralho de blackjack, maior é a chance de o apostador ganhar. Levando isso em conta e apostando na hora certa, seria possível obter uma vantagem de até 3,29% sobre a casa (normalmente, esse número seria de apenas 1%). Contudo, com o passar do tempo, os cassinos começaram a perceber o golpe e a ficar menos tolerantes com os praticantes.

Contagem sofisticada

Nos anos 90, um grupo de alunos de matemática do MIT ficou rico com uma nova versão do golpe. Agindo em grupo e usando teorias matemáticas ainda mais sofisticadas, eles criaram um sistema de jogo que permitia levar até 40% de vantagem sobre os cassinos.

A história virou livro e filme – Quebrando a Banca, que se baseia nos relatos feitos por um dos integrantes do grupo. Na vida real, o protagonista se chama Jeffrey Ma e teria faturado US$ 5 milhões nas mesas de blackjack.

Mas é claro que ganhar dinheiro em jogos, contando cartas ou utilizando outras estratégias, não é assim tão simples. Além de ser preciso entender técnicas matemáticas dificílimas, ainda tem que conseguir driblar o monitoramento dos cassinos – tanto físicos como virtuais – que possuem sistemas cada vez mais evoluídos.

 

Fontes: http://blackjackdirecto.com/ e http://super.abril.com.br/