A legalização do jogo no Brasil

legalizacao-jogos

A legalização dos jogos no Brasil tem sido discutida há décadas, mas nunca como agora.  Nosso país chegou a seu pico econômico em 2011, quando se tornou a sexta maior economia do mundo. Porém a tão temida recessão elevou a inflação a níveis não vistos desde os anos 1990, além de aumentar (e muito) o número de desempregados. Costuma-se dizer que da crise surge a oportunidade, e é aí que entra a legalização dos jogos no Brasil: ela pode gerar o aquecimento que nossa economia necessita.

Os motivos para a retração econômica são muitos, e há divergências até mesmo entre os economistas mais conceituados. Porém, ao invés de “cortar tudo”, ou aumentar os impostos, há no Senado e na Câmara frentes que defendem outra solução para nossa economia: a legalização do jogo no Brasil, e regulamentação de hotéis-cassino, bingos, e jogo do Bicho.

A conta é muito simples: com o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias (ICMS), o Governo arrecada cerca de R$ 25 bilhões anualmente. Com a legalização dos jogos de azar, a estimativa é de uma arrecadação anual de R$ 20 bilhões, com a vantagem da taxação apenas de quem joga e das casas de jogo.

Os hotéis-cassino e o turismo

O turismo é uma grande fonte de arrecadação para o Brasil, mas esse montante poderia ser MUITO maior. Somos abençoados por um clima tropical, uma vasta área de riquezas naturais, além de um dos mais belos litorais do mundo. O Brasil é sim um país rico. A discussão que visa legalizar os cassinos no Brasil levanta um ponto muito importante. Atualmente os adeptos aos jogos de cassino não podem jogar em nosso país, e por esse motivo acabam se deslocando para Las Vegas, Argentina ou Uruguai. Outra parcela de jogadores joga online, em sites hospedados em servidores estrangeiros.

Nenhuma parte do dinheiro gasto por esses jogadores fica em nosso país.

A legalização e a regulamentação dos jogos causariam imediato estímulo ao turismo interno no Brasil, e os jogadores passariam a se deslocar para belas praias brasileiras, como o Guarujá ou Rio de Janeiro, para se divertir. Não é à toa que os brasileiros deixam, em média, US$ 8 bilhões todos os anos em Las Vegas, não é mesmo?!

A discussão sobre a legalização, atualmente em vias de ser votada no plenário do Senado Federal, levanta pontos importantes, que não podemos ignorar: a fiscalização e os ludopatas (viciados em jogo). Calejados com a experiência dos bingos nos anos 1990, os políticos proporam a instalação de uma Agência Reguladora, para conceder licença para os estabelecimentos de jogos, e para aplicar uma fiscalização intensa. Outra exigência foi que os ludopatas sejam devidamente identificados, e proibidos de ingressar nas casas de jogo. Essas são apenas algumas das exigências que foram inseridas através de emendas no projeto de legalização.

Legalizar é seguir a lógica

Os cassinos e bingos são ilegais em nosso país por serem considerados “jogos de azar”. No entanto isso não impede que hajam dezenas de casas de jogos ilegais em nosso país, prejudicando principalmente os jogadores, e empregando milhares de pessoas ilegalmente. Estima-se que o jogo do bicho empregue cerca de 300 mil pessoas no Brasil atualmente, sendo que o jogo é legal apenas no estado da Paraíba.

Ao mesmo tempo, podemos argumentar que muitos dos jogos de cassino são muito mais estratégicos do que os jogos da Loteria Federal, atualmente legalizados. Na roleta, por exemplo, o jogador pode ter uma chance de até 50% de vencer. Já na Mega Sena, a probabilidade de ganhar é menor do que a de uma pessoa ser atingida por um raio.

O que podemos concluir dado todo este cenário é que a legalização dos jogos no Brasil é benéfica. Evita que sejam criados novos impostos, irá aquecer a nossa economia, irá estimular o turismo interno e externo, além de criar cerca de 800 mil novas vagas de emprego. Com a arrecadação de impostos sobre o jogo, o Governo Federal já acena com a possibilidade de investir um percentual do montante na Previdência, que está em estado de emergência. Muito melhor do que vermos muitos de nossos direitos indo pelo ralo, não é mesmo?! Vamos esperar que a legalização aconteça ainda este ano e que a regularização traga junto uma fiscalização severa, para garantir a diversão e todos os benefícios para o país.

Continue ligado, continuaremos postando matérias do portal Cassino.Org para receber todas as notícias em primeira mão! Entre nesse clima e aproveite nossa promoção exclusiva, em parceria com o cassino online BetMotion e saia jogando!

Fonte: www.cassino.org